14/01/2015 22:49  •  Atualizada em 22/01/2015 17:56

Os 13 elementos da história do futebol em Caldas Novas

Geferson Aragão se une ao clã dos "Mineirinhos" para construir a história do futebol profissional na cidade das águas quentes


Vinicius Tondolo/Futebol de Goyaz

Caldas Novas é uma das cidades mais importantes do estado de Goiás quando o assunto é o turismo, principalmente por causa do imenso manancial de águas termais. Quanto ao futebol, a história é recente, datada do início da década de 1980.

Com a chegada da família Pereira vinda de Minas Gerais, os 12 irmãos ficaram conhecidos como os "mineirinhos", amantes do esporte, criaram a Liga de Futebol de Caldas Novas vinculada a Federação Goiana de Futebol com a fundação de três clubes amadores: Associação Atlética São José, Caldas Esporte Clube e Clube Atlético Caldense.

Neste cenário, Geferson Aragão chegou a cidade do sudeste do estado na segunda metade da década de 1980 e profissionalizou o futebol na cidade das águas quentes com o lançamento do Caldas Esporte Clube para disputar o Campeonato Goiano. Durante muito tempo, por causa do estilo com barba, característica peculiar dos irmãos Mineirinho, Geferson foi confundido em várias oportunidades como um dos integrantes da família.

Geferson foi presidente interino do Caldas em cinco oportunidades, mas sempre foi uma das fontes de fôlego do primeiro clube profissional na cidade. O clube chegou a elite do futebol goiano em 1994 onde fez a melhor campanha de sua história.
Como dirigente foi responsável pela criação da Série C do campeonato estadual e trabalhou na tentativa de trazer a Copa do Mundo ou que Goiânia fosse centro de treinamento de seleções.

No oferecimento de Tintas Colatex - Pintando com Arte conheça a história de Geferson Aragão na 44ª edição do Futebol de Goyaz e suas histórias, deste domingo, 18, na Rádio 730.



Mais notícias




Programa de rádio

Edição 160 - Célio Gaúcho

Todos os domingos às 12h na Rádio 730

Enciclopédia


Além dos tradicionais estádios Pedro Ludovico Teixeira e Antônio Accioly, outro campo também recebia jogos de times goianienses na década de 1940, do século passado. O Colégio Liceu de Goiás manteve um time de futebol formado pelos estudantes que mandavam seus jogos no campo que ficava no pátio do estabelecimento de ensino.