14/10/2014 17:51  •  Atualizada em 04/12/2014 16:42

Paulistinha de coração rubronegro

Ex jogador foi responsável pelo abaixo assinado que elegeu o nome do estádio do Atlético


Instituto Bariani Ortêncio

Poeta, escritor, empresário, compositor, alfaiate, professor de matemática, apresentador e incansável trabalhador na valorização e perpetuação da cultura popular goiana, muitos conhecem estas facetas de Waldomiro Bariani Ortêncio. Poucos sabem que um dia, Bariani se chamou "Paulistinha" e foi goleiro e atacante do Atlético Clube Goianiense.

Acabou abandonando os gramados, porém não abandou a paixão pelo futebol e o amor pelo rubronegro de campinas. Foi peça fundamental para que o estádio, território do Dragão, recebesse o nome de Antonio Accioly e homenageasse um dos grandes dirigentes da história do clube.

Confira a 24ª edição do Programa Futebol de Goyaz e suas histórias:



Mais notícias




Programa de rádio

Edição 160 - Célio Gaúcho

Todos os domingos às 12h na Rádio 730

Enciclopédia


Em 1985, A Caixa Econômica Federal ofereceu o prêmio de Cr$ 400 mil para o jogador que fizesse mais gols no segundo semestre. O atacante Bill do Atlético marcou 24 gols, ganhou o dinheiro e, por isso, recebeu o status de "artilheiro do Brasil".