06/10/2014 23:01  •  Atualizada em 04/12/2014 16:36

Atacante do Vila Nova chega a seleção brasileira e conta histórias dos bastidores no México

Segue a Série de entrevistas com jogadores goianos que já vestiram a camisa amarelinha


Diário da Manhã

Roniéliton Pereira Santos surgiu nas categorias de base do Vila Nova Futebol Clube, vindo da pequena Aurora-TO, onde por sua velocidade e habilidade ganhou destaque e chamou a atenção do torcedor colorado e de grandes clubes como São Paulo e Fluminense.

Em 1995, o garoto tocantinense foi campeão goiano com a camisa vilanovense e integrou o elenco de um time vitorioso, formado por grandes revelações formadas em casa. No ano seguinte, após o título invicto de campeão brasileiro da Série C, Roni se transferiu para as Laranjeiras.

Pelo tricolor carioca, o jovem Roni cresceu, evoluiu até chamar a atenção de Vanderlei Luxemburgo, então técnico da seleção brasileira. Sua primeira convocação chegou para uma série de amistosos na Coréia do Sul e Japão.

Roni relembra nesta edição do Futebol de Goyaz e suas histórias como soube de sua primeira convocação, o primeiro jogo com a camisa amarelinha e a disputa da Copa das Confederações em 1999.



Mais notícias




Programa de rádio

Edição 160 - Célio Gaúcho

Todos os domingos às 12h na Rádio 730

Enciclopédia


Em 1985, A Caixa Econômica Federal ofereceu o prêmio de Cr$ 400 mil para o jogador que fizesse mais gols no segundo semestre. O atacante Bill do Atlético marcou 24 gols, ganhou o dinheiro e, por isso, recebeu o status de "artilheiro do Brasil".