06/10/2016 16:17  •  Atualizada em 06/10/2016 16:23

Firme, pé de ferro e inesquecível, conheça a história do lendário volante Matinha

Vários craques do futebol goiano passaram por suas orientações


João Paulo di Medeiros/Futebol de Goyaz

Neste domingo, a partir do meio dia, o mineiro José Raimundo da Silva será o personagem da edição 124 do programa "Futebol de Goyaz e suas histórias". O nome pode até ser bastante comum em solo brasileiro, mas a sua relevância no futebol goiano é incontestável. Dentro das quatro linhas, foi consagrado pelo apelido que carrega deste a sua infância: MATINHA.

O volante vestiu a camisa do Goiás de 1971 até 1984, foram quase 13 anos defendendo o manto alviverde. Após pendurar as chuteiras, foi convidado para integrar as categorias de base do clube. Nesta função foi responsável por descobrir craques como Wilson Goiano, Marcelo Borges, Marcelo Batista e o seu maior orgulho: Túlio Maravilha.

Veja o perfil de Matinha


Matinha nasceu na zona rural da cidade de Pará de Minas bastante conhecida na região por "matinha". Lá seu avô, um reconhecido líder espiritual, o seu Enoque, era o responsável por orientar aquela comunidade.

Saiu de casa para estudar no colégio salesiano onde, por insistência da mãe, quase se tornou padre. O futebol e sinuca foram muito mais fortes. A paixão pelo esporte o levou a conhecer o Brasil inteiro e ser reconhecido principalmente ao torcedores esmeraldino.

São mais de 52 mil resultados cadastrados, mais de 5 mil jogadores catalogados e mais de 4 100 fichas completas. No site também estão todas as edições do programa Futebol de Goyaz e suas histórias.

Conhece um ex-jogador? Nos indique. Use o whatapp 062 99666 9146, nosso novo canal de participação com nossos seguidores. Envie áudio, relembre um jogo inesquecível. Peça detalhes de um grande ídolo. Quem sabe, você é o próximo a participar de nosso programa.

Sabe de um potencial anunciante? Nos repasse. Quer dar visibilidade à sua Marca ou Produto? Fale com a gente. Estamos desenvolvendo um trabalho para ficar eternizado na história. Participe conosco!

A Rede da Construção apoia o resgate das origens de nossa paixão!



Mais notícias




Programa de rádio

Edição 160 - Célio Gaúcho

Todos os domingos às 12h na Rádio 730

Enciclopédia


Em 1985, A Caixa Econômica Federal ofereceu o prêmio de Cr$ 400 mil para o jogador que fizesse mais gols no segundo semestre. O atacante Bill do Atlético marcou 24 gols, ganhou o dinheiro e, por isso, recebeu o status de "artilheiro do Brasil".