14/09/2014 23:10  •  Atualizada em 04/12/2014 16:32

Dono de uma malandragem peculiar, João Alves descreve o nascimento de Goiás e Vila Nova

Durante a década de 1950, o lateral direito jogou no Botafogo, Sírio Libanês e São Paulo em nossa capital


A malandragem está no DNA do futebol brasileiro, desde o seu início. Em Goiânia, ninguém melhor para representar os primeiros anos do futebol goiano que João Alves dos Santos. Boa praça, João Malandro ganhou o apelido nos tempos de quartel no exército. Ganhou também a amizade de Zé Decreto (um dos fundadores do Botafogo ao lado de Zé Muniz) e por isso jogou como lateral direito nos extintos Botafogo de Goiânia, Sírio Libanês e São Paulo.

Torcedor símbolo de Goiás, malandro se coloca entre os famosos trinta e três esmeraldinos na torcida do clube mais vitorioso do futebol regional. Porém, João Malandro se lembra do tempo em que ajudou a conseguir fundos para o rival, Vila Nova. Com bom humor e lucidez, João Malandro se recorda do tempo romântico do futebol amador na década de 1950, das boas lembranças de Dr Pedro Ludovico Teixeira. Ele é um dos pioneiros da capital goiana e um arquivo vivo do esporte goiano.


Confira mais uma edição do Futebol de Goyaz e suas histórias:



Mais notícias




Programa de rádio

Edição 160 - Célio Gaúcho

Todos os domingos às 12h na Rádio 730

Enciclopédia


O Flamengo(RJ) foi o primeiro time a conquistar um título no Estádio Serra Dourada. O clube carioca venceu o torneio quadrangular Leonino Caiado, realizado três dias após da inauguração da praça esportiva. Além do rubro-negro, a competição contou com a participação da Argentina, do Palmeiras e da seleção goiana.