14/09/2014 22:41  •  Atualizada em 04/12/2014 16:30

A história da Lenda colorada

Artilheiro nato e eleito com o maior jogador de todos os tempos, Guilherme de Souza relembra fatos de sua carreira


Nascido na pacata cidade de São Geraldo-MG, Guilherme começou a jogar futebol, desde criança, onde passou a se destacar por causa de seu arranque e velocidade nos campinhos de terra da cidade no interior de Minas Gerais. Certa vez, um conhecido da família o viu jogando e o levou para o Rio de Janeiro-RJ para treinar nas categorias de base do Botafogo-RJ onde assistia Garrincha, Zagallo, Didi, Quarentinha e companhia.

Por causa das obrigações de servir ao exército foi morar em Belo Horizonte-MG. Por meio de um amigo, fez teste no Villa Nova de Nova Lima onde se profissionalizou e atuou uma partida na cidade de Formiga-MG. O sucesso do atacante começou na cidade de Patos-MG quando defendeu as cores da URT.

Em 1968, Ele, Bajoso e Zé Geraldo se transferiram para o Vila Nova por indicação do técnico Lúcio Mendes, onde fizeram história. Ele no jogo de estreia, em São Luis, sofreu derrota por 4 a 0 para o time local. Aos poucos, e a cada gol, Guilherme foi se tornando a lenda colorada.

Em 1974, como descreve a foto acima, o Vila Nova enfrentou a União Soviética em um amistoso realizado em Goiânia. O quadro soviético trouxe nessa excursão três jogadores que atuaram no Mundial do México em 1970: Kaplichnyl, líbero e capitão do time, Lovchen (lateral esquerdo) e o atacante Evkuzhikhin. A maioria dos atletas estavam presentes nos Jogos Olímpicos de Munique - 1972.

Em 2013, no período de comemorações do aniversário do clube, os torcedores colorados o escolheram como o maior jogador de todos os tempos. Tem como grande sonho trabalhar na escolhinha para ensinar as crianças a verdadeira arte do futebol.

Confira mais uma edição do Futebol de Goyaz e suas histórias:



Mais notícias




Programa de rádio

Edição 160 - Célio Gaúcho

Todos os domingos às 12h na Rádio 730

Enciclopédia


O português Otávio foi o autor do primeiro gol do Estádio Serra Dourada. Ele marcou na derrota de Portugal para a seleção goiana, por 2 a 1, na inauguração da praça esportiva, em 9 de março de 1975.