14/12/2015 23:28  •  Atualizada em 23/01/2016 01:51

Há 50 anos eles evitavam o primeiro rebaixamento do Goiás...

Goleada sobre o Riachuelo no Torneio da Morte evitou a queda esmeraldina no campeonato goiano


Acervo Futebol de Goyaz

O nome de uma competição talvez poucas vezes tenha sido tão significativo como foi o do Torneio da Morte de 1965. Donos das piores campanhas ao final do Campeonato Goiano daquela temporada, com 27 pontos perdidos cada. Goiás e Riachuelo se viram obrigados a duelar em uma disputa de melhor de quatro pontos, afim de decidirem quem permaneceria na chamada divisão especial.

Na primeira partida, realizada no dia 11 de Dezembro no estádio Pedro Ludovico Teixeira, empate 1 a 1. A igualdade daria ao vencedor do próximo confronto a manutenção na primeira divisão, restando ao derrotado o temido rebaixamento. Fato que de acordo com os comentários da época e que viriam a se confirmar no caso do Riachuelo, comprometeria a sobrevivência do clube.

Chegado o temido dia 14 de Dezembro, o ambiente nas duas equipes era de instabilidade. No Goiás, após desentendimentos com dirigentes e torcedores, o então técnico Tomazinho se demitiu. Pelos lados do Riachuelo, o treinador Ney Fernandes tentava remontar sua equipe, já que com a péssima campanha ao longo da competição muitos jogadores haviam se desligado do time.

Quando a bola rolou, o que se viu naquela noite no estádio Olímpico foi uma chuva de gols do Goiás pra cima da equipe do Bairro de Campinas. Marrom duas vezes, Eurípedes, Roberto Bim e Sinval marcaram para o time esmeraldino. Para o Riachuelo, Fabinho descontou.

Placar final: Goiás 5 x 1 Riachuelo. No ano seguinte, o Goiás com a base daquele time conquistaria seu primeiro título goiano. Já o Riachuelo fez jus ao nome do Torneio e jamais voltou ao futebol.

Relembre outras edições do campeonato goiano

Ficha Técnica:

GOIÁS 5X1 RIACHUELO

Data: 14 de Dezembro de 1965
Estádio: Pedro Ludovico Teixeira - Goiânia/GO
Arbitro: Otoniel de Souza Diniz
Auxiliares: José Muniz Brandão e José Botosso
Renda: Cr$ 373.800,00
Gols: Marrom 14'1°T, Euripedes 24'1°T, Roberto Bim 29'1°T, Sinval 05'2°T, Marrom 14'2°T (Goiás) Fabinho 33'2°T (Riachuelo);

Goiás: Joel, Aleixo, Macalé, Japonês e Dias; Farrat e Pacuzinho; Euripedes, Sinval, Marrom e Roberto Bim;
Técnico: Paulo Lazaro;

Riachuelo: Victor, Jaimir, Jacaré, Pita e Carlos Alberto; Elzevir e Fabinho; Babá, Odracir, Sete Léguas e Nelsinho;
Técnico Ney Fernandes;



Mais notícias




Programa de rádio

Edição 160 - Célio Gaúcho

Todos os domingos às 12h na Rádio 730

Enciclopédia


O primeiro time de futebol de Goiânia foi fundado no dia 28 de abril de 1936. A União Americana Esporte Clube foi idealizada por jovens que migraram da Cidade de Goiás para a nova Capital. O nome foi uma homenagem aos dois tradicionais rivais de Vila Boa de Goiás, a Associação Atlética União Goiana e o América Sport Club. O primeiro presidente do clube foi Elísio Taveira, que já era um dos maiores militantes do futebol na cidade de Goiás.