29/08/2014 11:01  •  Atualizada em 02/12/2014 22:31

Quase quatro décadas de histórias, glórias, craques brasileiros e internacionais

O eng. Lamartine Reginaldo revela histórias intrigantes e curiosidades do período de construção do Estádio Serra Dourada


Arquivo Pessoal/Futebol de Goyaz

Gigante do Cerrado, Palco Maior do Futebol Goiano, O novo estádio... Tantos nomes, tantas histórias para se referir a nossa principal casa esportiva nas últimas quatro décadas. O Serra Dourada completou 39 anos neste ano de 2014. Fruto de uma promessa feita durante uma entrevista do governador Leonino Di Ramos Caiado, homem responsável por abrir os cofres para colocar o estado de uma vez por todas na rota do futebol nacional.

Foram várias reuniões para a escolha da melhor área, qual seria o melhor estilo arquitetônico e qual seria o nome do novo estádio em Goiânia. Por meio de várias viagens de avião, a área no Jardim Goiás foi escolhida pelo amplo espaço para estacionamento e facilidade para acesso com a proximidade com a rodovia BR-153 e grandes avenidas como Av. Fued Rassi e a Rua 88. O estádio Mineirão (Belo Horizonte), o Beira Rio (Porto Alegre), o Castelão (Fortaleza), Morumbi (São Paulo) e Maracanã (Rio de Janeiro) serviram de base para que o novo palco fosse construído.

A comissão responsável pela obra foi composta pelo engenheiro civil Lamartine Reginaldo, na época o Diretor Geral da Fundação de Esportes do Estado de Goiás, e dos arquitetos Armando Antunes Scartezini, Silas Rodrigues Varizo e Ariel Veiga Costa Campos.

Durante os dois anos de obras foram muitas dificuldades no dia a dia de trabalho. Por causa de um erro de medição, durante o processo de fundação, o lençol freático foi atingido e quase fez com que o sonho do novo palco foi por água a baixo. Para piorar a situação, o único responsável pela mediação sofreu um acidente automobilístico e acabou falecendo junto com a família.

O Governador Leonino Caiado desejava que o Estádio tivesse um nome oficial, escolhido pela população, fugindo assim aos “apelidos” que costumavam caracterizar outros Estádios do país. Constituiu uma Comissão e instituiu um concurso público que definiria o nome oficial do Estádio. O nome Serra Dourada, que homenageava a Serra Dourada na cidade de Goiás, antiga Capital do Estado, saiu vencedor e escolhido por Geraldo Luiz de Morais. Nascia assim em Goiânia o “Estádio Serra Dourada”.

A inauguração aconteceu no dia 9 de março de 1975, a seleção goiana venceu por 2 a 1 a seleção portuguesa. O primeiro gol da história foi feito pelo português Octávio. O primeiro clube a soltar o grito de campeão no gramado goiano foi o Flamengo-RJ que venceu o torneio amistoso junto com Palmeiras, Argentina e Seleção Goiana.

Confira mais uma edição do Futebol de Goyaz e suas histórias:



Mais notícias




Programa de rádio

Edição 160 - Célio Gaúcho

Todos os domingos às 12h na Rádio 730

Enciclopédia


O primeiro clássico entre Anápolis e Anapolina por uma competição nacional aconteceu no dia 25 de janeiro de 1981, no Estádio Jonas Duarte. Tricolores e rubros empataram por 2 a 2, jogo válido pela primeira fase da Taça de Prata, competição que equivale à Série B, do Campeonato Brasileiro.